Neste ano até o momento foram defendidas 14 dissertações.

Útlima atualização 08/09/2021

 

Amanda dos Santos

Título: Estratégias de Sinalização de Ponto de Vista em Língua de Sinais: Uma Análise de Narrativas em Libras.

Orientadora: Prof(a). Dr(a). Lilian Vieira Ferrari.

Páginas: 66


Resumo

Sob a perspectiva teórica da Linguística Cognitiva, este trabalho enfoca a relação entre ponto de vista e marcadores corporais em duas narrativas em Libras, investigando o modo pelo qual diferentes pontos de vista são indicados pelo sinalizador através de sinais manuais, expressões faciais e/ou movimentos corporais. As duas narrativas ( A lebre e a tartaruga, O lobo e a garça) foram analisadas de forma qualitativa e selecionadas a partir de vídeos no Youtube elaborados com a interpretação do surdo Nelson Pimenta. Para análise dos dados, propõem-se quatro etapas: (i) texto da fábula traduzida para o português; (ii) transcrição em glosa do texto da fábula em Libras; (iii) análise de processos linguístico-cognitivos em sinais, (iv) tabela com resumo qualitativo de todos os dados analisados. Os procedimentos adotados nesta pesquisa têm como base os protocolos realizados por Quadros e Karnopp (2004) e Nunes (2014). A análise indica que alternâncias de ponto de vista podem envolver estratégias associadas à: (i) sinalização apenas do ponto de vista do narrador, (ii) sinalização do ponto de vista dos personagens, (iii) mesclagem dos pontos de vista de narrador e personagens. Enquanto no primeiro caso, são utilizados preferencialmente sinais manuais, nos dois últimos, há uma combinação de recursos manuais, faciais e corporais.

Palavras-chave: Ponto de Vista; Mesclagem; Narrativas; Libras.

 

Abstract

This thesis takes a Cognitive Linguistics approach to the relation between viewpoint and corporal markers in two narratives produced in Libras, and investigates the way by which distinct viewpoints are indicated by the signer through manual signs, body movements and/or facial expressions. The two narratives (The hare and the turtle, The wolf and the stork) were analyzed in a qualitative way and were selected from videos on Youtube elaborated with the interpretation of the deaf informant, Nelson Pimenta. For data analysis, four steps are proposed: (i) text of the fable translated into Portuguese; (ii) transcription in gloss of the text of the fable in Libras; (iii) analysis of linguistic-cognitive processes in signs, (iv) table with qualitative summary of all analyzed data. The procedures adopted in this research are based on the protocols performed by Quadros and Karnopp (2004) and Nunes (2014). The results show that viewpoint shifts involve strategies associated to the indication of: (i) the narrator’s viewpoint, (ii) the character’s viewpoint, or (iii) a blending of the narrator’s and the character’s viewpoint. While in case (i), manual signs are preferred, in cases (ii) and (iii), there is a combination of conventional manual signs, facial expressions and corporal movements.

Keywords: Viewpoint; Blend; Narratives; Libras.

 

Andrei Ferreira de Carvalhaes Pinheiro

Título: Das cartas aos chats: a variação do objeto direto de 3a pessoa e a escrita informal no papel e na Web

Orientadora: Prof(a). Dr(a). Vera Lúcia Paredes Pereira da Silva

Páginas: 87


Resumo

Este trabalho se dedica à comparação entre chats privados e cartas pessoais a partir da análise da variação do objeto direto de 3a pessoa. Esses gêneros discursivos são característicos da escrita informal e apresentam determinadas propriedades que os assemelham à conversação espontânea – ainda que em diferentes graus. Apesar das semelhanças, notam-se marcantes diferenças entre eles, como os suportes nos quais se realizam e o (as)sincronismo com que se manifestam: os chats, realizados em plataforma digital de modo majoritariamente síncrono; e as cartas, escritas em papel, de natureza assíncrona. Compreendemos ainda, com Marcuschi (2008), que os gêneros se distribuem em um contínuo de relações entre fala e escrita, a partir das propriedades pelas quais se constituem. Desse modo, observamos dados de objeto direto de 3a pessoa em chats privados realizados pela plataforma Messenger em 2012 e em cartas pessoais escritas entre 1979 e 1984. Estabelecemos, pois, uma comparação entre essas duas amostras e a fala brasileira de períodos correspondentes (PINHEIRO, 2016; DUARTE; FREIRE, 2014), a partir da expressão variável do objeto direto de 3a pessoa em referência anafórica – um fenômeno que, no português do Brasil, se apresenta diferentemente em textos da modalidade oral, com predominância da anáfora zero e escasso uso de clítico acusativo; e em textos da modalidade escrita, sobretudo quando produzidos com maior monitoramento, nos quais se notam esforços para resgatar o uso de clítico. Partimos, então, de uma perspectiva variacionista laboviana (LABOV, 2008 [1972]), à qual conciliamos princípios funcionalistas e a análise de gêneros discursivos. Assim, controlamos três grupos de fatores já verificados em amostras de fala como influentes na expressão da anáfora zero: a animacidade do referente, a distância referencial e a função sintática do antecedente. Os nossos resultados apontam para uma maior aproximação entre os chats privados e as produções características do português brasileiro falado, com alto índice de anáfora zero e poucas ocorrências de clítico acusativo, além de todos os grupos de fatores controlados terem sido selecionados na análise estatística como relevantes na expressão da anáfora zero. Em relação às cartas pessoais, estas se distanciam da fala prototípica por apresentarem percentual significativo de clítico e apenas o traço [– animado] ter se mostrado fortemente correlacionado à expressão da anáfora zero. No entanto, esta variante mostra-se aquela com mais alto percentual de uso nas cartas investigadas, o que as aproxima do português falado, ainda que em menor grau. Apresentam-se, portanto, evidências sintáticas para a caracterização de gêneros discursivos da escrita informal – sobretudo dos chats, gênero discursivo digital – na sua relação com produções típicas da fala.

Palavras-chave: Sociolinguística Variacionista Laboviana; Objeto direto de 3a pessoa; Chats privados; Cartas pessoais.

 

Abstract

This work compares private chats and personal letters based on the analysis of the variation of third-person direct object. These genres are characteristic of informal writing, and present certain properties that resemble them to spontaneous conversation – albeit to different levels. Despite the similarities, striking differences between them are noted, such as the media in which they take place and the (a)synchronism with which they manifest themselves: the chats, carried out on a digital platform in a mostly synchronous way; and letters, written on paper, of an asynchronous nature. Furthermore, similarly to Marcuschi (2008), we understand that genres are distributed in a speech-writing continuum, according to the properties that constitute them. Thus, we observe third-person direct object data in private chats carried out through the Messenger platform in 2012 and in personal letters written between 1979 and 1984. We therefore establish a comparison between these two samples and the Brazilian speech from corresponding periods (PINHEIRO, 2016; DUARTE; FREIRE, 2014), starting from the variable expression of the third-person direct object in anaphoric reference – a phenomenon that, in Brazilian Portuguese, presents itself differently in texts of oral modality, with predominance of zero anaphora and little use of the accusative clitic; and in written texts, especially when produced with greater monitoring, in which efforts are noted to rescue the use of the clitic. We start, then, from a Labovian variationist perspective (LABOV, 2008 [1972]), to which we combine functionalist principles and genre analysis. Thus, we control three variables already verified in speech samples as influencing the expression of zero anaphora: the referent’s animacy, the referential distance, and the syntactic function of the antecedent. Our results point to a greater approximation between private chats and the characteristic productions of spoken Brazilian Portuguese, with a high index of zero anaphora and few occurrences of accusative clitic. Moreover, all groups of controlled factors were selected in the statistical analysis as relevant in the expression of zero anaphora in private chats. In relation to personal letters, they distance themselves from prototypical speech because they present significant percentage of clitic and only the [– animate] feature showed to be strongly influential in the expression of zero anaphora. However, this variant is the one with the highest percentage of use in the investigated letters, which brings them closer to spoken Portuguese, though in lower degree. Therefore, syntactic evidence is presented for the characterization of discursive genres of informal writing – especially chats – in their relationship with typical speech productions.

Keywords: Labovian Variationist Sociolinguistics; Third person direct object; Private chats; Personal letters.

 

Bruna Vieira Cabral Machado

Título: Aquisição fonológica das líquidas em padrões CV e CCV

Orientador: Prof. Dr. Gean Nunes Damulakis

Páginas: 116


Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo analisar e descrever os dados sobre /ɾ/ e /l/ em posições de CV e CCV nas produções de 58 crianças, falantes do português do Brasil, com idades entre três e sete anos. Para fins de organização, dividimos os participantes em dois grandes grupos: crianças pré-escolares, de três a cinco anos, integram o grupo 1; e crianças de seis e sete anos, estudantes do 1o ano do ensino fundamental, integram o grupo 2. Considerando os resultados de Machado (2018), ampliamos nossos objetivos e hipóteses ao olharmos para os dados sob a perspectiva da Teoria Autossegmental encontrada em Clements e Hume (1995). Com isso, focalizamos a diferença de aquisição entre as líquidas a partir da observância do comportamento do traço [±contínuo] para tais segmentos, além de buscar atestar se, conforme nos indica Ribas (2006), a direção da aquisição ocorre de acordo com o modelo top-down. Como metodologia, sistematizamos nossos dados em quatro fatores — segmentos líquidos; qualidade dos onsets; em caso de onset complexo, o tipo C1; e tonicidade da sílaba analisada — e aplicamos testes de eliciação por meio de imagens apresentadas por slides em PowerPoint, nas quais era solicitada a nomeação da cena vista. Ao fim das análises e discussões, nossas hipóteses iniciais acerca da valoração negativa do traço [contínuo] para a lateral e da aquisição top-down pareceram ser atestadas eficazmente.

Palavras-chave: Líquidas alveolares. Onsets. Teoria Autossegmental. Modelo top-down.

 

Abstract

This research aims to analyse and describe the occurrence of /ɾ/ e /l/ in CV and CCV positions observed in the production of 58 children – aged three through seven. In order to organize the data, we divided the participants into two groups: (i) Group I: preschool children – aged three through five - and (ii) Group II: children aged six and seven – students of the first term of elementary school. Taking the results found in Machado (2018) into account, we extended our aims and hypotheses as we examined the data from the perspective of Autossegmental Theory (CLEMENTS e HUME, 1995). Thus, we focused on the difference of acquistion among liquids observing the behavior of the feature [±continuant]. Moreover, we attempted to prove, in accordance to Ribas (2006), that the acquisition process takes place following top-down strategies. Methodologically, we analysed the data considering four factors – (i) liquids; (ii) quality of onsets; (iii) the C1 of complex onset and (iv) the stress patterm of the analysed syllable – and applied elicitation tests using images presented in PowerPoint slides that the childern were supposed to describe. At the end of the analyses and discussions, our first hypotheses concerning the valoration of the feature [±continuant] and the top-down processing during language acquisition could be attested efficiently.

Keywords: Alveolar liquids. Onsets. Autossegmental Theory. Top-down Model.

 

Claudio de Alencar Padua

Título: Cinema e Neoliberalismo – uma análise discursiva da saga Blade Runner

Orientador: Prof(a). Dr(a). Tania Conceição Clemente de Souza

Páginas: 126


Resumo

Nesta dissertação, propomos a análise de duas obras cinematográficas, “Blade Runner – O caçador de androides” (Ridley Scott, 1982) e “Blade Runner 2049” (Denis Villeneuve, 2017), seguindo os pressupostos teóricos da Análise do Discurso, da Escola Francesa, fundada por Michel Pêcheux nos anos 1960, no âmbito da intertextualidade e da interdiscursividade do não verbal, para mostrar, a partir de uma dada posição política em uma conjuntura histórica determinada, a materialização discursiva de uma “nova” ideologia, o neoliberalismo, que se impõe dominantemente no mundo globalizado. Para que atingíssemos estes objetivos, seguimos as orientações propostas por Souza (1995) que levam em conta o conceito de policromia, formulado pela autora, o qual parte da noção de cromolitografia, cuja técnica de estampar figuras coloridas em relevo nos leva a considerar o jogo de cor, luz, sombra etc. Tais elementos, considerados operadores discursivos não verbais, ainda segundo a Análise do Discurso, são os que nos permitem compreender a relação complexa entre as imagens – ao se interpretar a imagem, projetam-se outras imagens, cuja materialidade não é da ordem da visibilidade, mas do simbólico e do ideológico. Ao trabalhar a análise de textos não verbais, Souza propõe também o conceito de paráfrases visuais (SOUZA, 2018), com as quais podemos identificar a arquitetura do não verbal, outro conceito formulado por Souza (1995), com a qual se é possível trabalhar as dimensões vertical, ou seja, da ordem do interdiscurso, e horizontal, ou seja, da ordem do intradiscurso, e identificar como se produz a textualização do político no âmbito do não verbal.

Palavras-chave: Análise do Discurso, Discurso não verbal, Cinema, Neoliberalismo, Policromia, Arquitetura do não verbal

 

Abstract

Dans ce travail, nous proposons d’analyser deux œuvres cinématographiques, « Blade Runner » (Ridley Scott, 1982) et « Blade Runner 2049 » (Denis Villeneuve, 2017), sous le domaine de l’intertextualité et de l’interdiscursivité du non-verbal, selon la perspective de l’Analyse du Discours, celle de l’École Française, fondée par Michel Pêcheux dans les années 1960, pour faire voir, à partir d’une position politique donnée dans une conjoncture historique déterminée, la matérialisation discursive d’une « nouvelle » idéologie, le néolibéralisme, qui s’impose dans un monde globalisé. C’est dans ce cadre que nous avons décidé de suivre les orientations proposées par Souza (1995), lesquelles prennent en considération le concept de « policromia », formulé par l’auteur elle-même, lequel est issu de la notion de chromolithographie à l’égard des enjeux de couleur, de lumière, de l’ombre, etc. Ce sont ces éléments, considérés comme des embrayeurs non- verbaux, toujours sous le point de vue de l’Analyse du Discours, qui nous rendront possible d’envisager l’architecture du non-verbal, un autre concept toujours chez Souza, dont le but c’est de travailler les dimensions verticale, soit de l’ordre de l’interdiscours, et horizontale, soit de l’ordre de l’intradiscours, pour qu’on puisse identifier la façon en laquelle se produit la textualisation du politique dans le domaine du non-verbal.

Keywords: Analyse du Discours, Cinéma, Néolibéralisme, « Policromia », Architecture du no-verbal.

 

Dennis de Oliveira Alves

Título: “Vê se pode isso ser tema de pesquisa?!”: A trajetória diacrônica das construções idiomáticas com [VÊ/VEJA SE] S no português brasileiro

Orientador: Prof. Dr. Diogo Oliveira Ramires Pinheiro

Coorientador: Prof. Dr. Diego Leite de Oliveira

Páginas: 137


Resumo

Esta dissertação busca delinear a trajetória diacrônica das construções idiomáticas de avaliação negativa com [VÊ/VEJA] SE S (como em “Vê se não se atrasa” e “Vê se isso é hora de acordar”) no português brasileiro. Tendo como arcabouço teórico a Gramática de Construções Baseada no Uso e o modelo de mudança proposto por Traugott e Trousdale (2013), buscamos fornecer explicações acerca do surgimento e posterior desenvolvimento dessas construções na língua. Para isso, adotamos, do ponto de vista metodológico, a análise quantitativa e qualitativo-interpretativa de dados extraídos do Corpus do Português. Em síntese, o que os resultados demonstram é que a primeira construção idiomática com [VÊ/VEJA SE] S, especializada na função de dirigir uma cobrança ao interlocutor, surge no século XIX a partir de um mecanismo de neoanálise de construtos de uma construção específica de imperativo com complemento oracional. No século XX, esta construção recém-surgida dá origem, via analogização, a uma segunda construção idiomática com [VÊ/VEJA SE] S, cuja função é a de manifestar discordância em relação a uma crença atribuída a um dado Sujeito de Consciência. Finalmente, os dados revelam que o século XXI parece contar com o surgimento de uma terceira construção idiomática – a Construção [VÊ SE] PODE (S) –, que se dá devido à alta frequência de uso da segunda construção com o predicador verbal “poder”. Vale destacar que a análise da trajetória diacrônica dessas construções confirma parcialmente as previsões do modelo construcionista de Traugott e Trousdale (2013) para a mudança linguística.

Palavras-chave: construções idiomáticas; vê/veja se; neoanálise; analogização; mudança linguística.

 

Abstract

This thesis aims to outline the diachronic trajectory of the idiomatic constructions of negative appraisal with [VÊ/VEJA SE] S (as in “Vê se não se atrasa” and “Vê se isso é hora de acordar”) in Brazilian Portuguese. Based on the theoretical framework of the Usage-Based Construction Grammar and on the approach to language change proposed by Traugott and Trousdale (2013), it is aimed to provide explanations about the emergence and subsequent development of these constructions in the language. Thereunto, we adopted as methodology the quantitative and qualitative-interpretative analysis of data extracted from the Corpus do Português. In summary, what the results demonstrate is that the first idiomatic construction with [VÊ/VEJA SE] S, specialized in the function of making a demand to the interlocutor, emerges in the 19th century from a mechanism of neoanalysis of constructs of a specific imperative construction with orational complement. In the 20th century, this newly emerged construction gives rise, via analogization, to a second idiomatic construction with [VÊ/VEJA SE] S, whose function is to manifest disagreement with a belief attributed to a Subject of Consciousness. Finally, the data reveal that the 21st century seems to count on the emergence of a third idiomatic construction – the [VÊ SE] PODE (S) Construction –, which is due to the high token frequency of the second construction with the verbal predicator “poder”. It is worth mentioning that the analysis of theses constructions partially confirms the predictions of the Traugott e Trousdale (2013) constructionist model for language change.

Keywords: idiomatic constructions; vê/veja se; neoanalysis; analogization; language change.

 

Érica Silva Rebouças

Título: A realização morfossintática do aspecto perfect Por falantes bilíngues de espanhol e inglês de Porto Rico

Orientador: Prof(a). Dr(a). Adriana Leitão Martins

Coorientador: Prof(a). Dr(a). Juliana Barros Nespoli

Páginas: 274


Resumo

Esta pesquisa buscou contribuir para a investigação do aspecto perfect nas gramáticas mentais. Os objetivos específicos foram: i) investigar as realizações do perfect universal (PU) e existencial (PE) associado ao tempo presente na variedade do espanhol de Porto Rico (PR) e ii) investigar as realizações do PU e PE associado ao tempo presente na variedade do inglês de PR. As hipóteses adotadas foram que, associado ao presente: i) PU é realizado exclusivamente por meio do pretérito perfecto compuesto (PPC) no espanhol de PR; ii) PE é realizado exclusivamente por meio do pretérito perfecto compuesto (PPC) e do pretérito perfecto simple (PPS) no espanhol de PR; iii) PU é realizado exclusivamente por meio do present perfect (PP), do present continuous (PC) e do simple present no inglês de PR; e iv) o PE é realizado exclusivamente por meio do present perfect (PP), do present perfect (PP) com o apagamento do auxiliar e do simple past no inglês de PR. A metodologia consistiu na aplicação de testes de produção eliciada, preenchimento de lacuna e decisão. Todas as hipóteses foram refutadas, pois, no espanhol, foram verificadas as morfologias de: i) presente, presente contínuo, PPC, PPC progresivo e perífrasis progresiva no presente com o auxiliar “llevar” veiculando PU e ii) PPS, PPC e “estar” (presente) + predicativo veiculando PE. No inglês, foram verificadas as morfologias de: i) simple present, PC, PP e PP continuous veiculando PU e ii) simple past, PP, PP com apagamento do auxiliar e “to be” (present) + predicative veiculando PE. Destaca-se que i) a morfologia de presente simples é a preferida, no espanhol e no inglês, dos falantes bilíngues de PR veiculando PU; ii) a morfologia de passado simples, no espanhol e no inglês, é a preferida desses falantes veiculando PE; iii) a morfologia de PPC, no espanhol, não é produzida por esses falantes veiculando PE; e iv) a realização de “estar” (presente) + predicativo, no espanhol e no inglês, foi verificada veiculando PE. A partir dos resultados, discute-se também que i) há transferência no padrão de realização de uma língua para outra e ii) essa transferência seria do espanhol para o inglês.

Palavras-chave:aspecto perfect; bilinguismo; espanhol de Porto Rico; inglês de Porto Rico.

 

Abstract

This research sought to contribute to the investigation of the perfect aspect of mental grammars. The specific objectives were: i) to investigate the realizations of the universal perfect (UP) and existential perfect (EP) associated with the present in the Puerto Rican (PR) Spanish variety and ii) investigate the realizations of the UP and EP associated with the present in the PR English variety. The hypotheses adopted were that, associated with the present, i) the UP is expressed exclusively through pretérito perfecto compuesto (PPC) in PR Spanish; ii) the PE is expressed exclusively through pretérito perfecto compuesto (PPC) and pretérito perfecto simple (PPS) in PR Spanish; iii) the PU is expressed exclusively through the present perfect (PP), the present continuous (PC) and the simple present in PR English; and iv) the PE is expressed exclusively through the present perfect (PP), the present perfect (PP) with the auxiliary deletion and the simple past in PR English. The methodology consisted in the application of elicited production tasks, filling in the gap tasks and decision tasks. All hypotheses were refuted, because in PR Spanish, the following morphologies were verified: i) presente, presente continuo, PPC, PPC progresivo and perífrasis progresiva in present form with the auxiliary “llevar” conveying the UP and ii) PPS, PPC and “estar” (present form) + predicative conveying the EP. And, in PR English, the following morphologies were verified: i) simple present, PC, PP and PP continuous conveying UP and ii) simple past, PP, PP with auxiliary deletion and “to be” (present form) + predicative conveying the EP. It is highlighted that i) the simple present morphology is the preferred one, in Spanish and English, of the bilingual PR speakers conveying UP; ii) the simple past morphology, in Spanish and English, is the preferred conveying EP; iii) the morphology of PPC, in Spanish, is not produced by these speakers conveying EP; and iv) the realization of “to be” (present form) + predicative, in Spanish and English, is observed conveying EP. From the results, it is also argued that i) there is a transfer in the pattern of realization from one language to another and ii) that transfer would be from Spanish to English.

Keywords:perfect aspect; bilingualism; Puerto Rican Spanish; Puerto Rican English.

 

Ester Moraes Gonçalves

Título: Com certeza na diacronia: uma análise centrada no uso

Orientador: Prof(a). Dr(a). Deise Cristina de Moraes Pinto.

Páginas: 120


Resumo

Esta dissertação consiste em uma análise dos usos de “com certeza” na diacronia. Assim, discutimos caminhos que podem ter levado à formação do uso de “com certeza” modalizador, bem como ao desenvolvimento de diferentes especializações pragmático- discursivas a partir desse uso. A hipótese inicial é de que “com certeza”, que atualmente possui uso mais discursivo-pragmático (modalizador epistêmico), tinha, em sua origem, uso mais qualitativo, mas posteriormente passou a ter também valor modalizador e se tornou cada vez mais frequente com esse valor. Como ponto de vista teórico- metodológico, lançamos mão da Linguística Centrada no Uso. Através dessa perspectiva, na qual define-se construção como um pareamento de forma (fonologia, morfologia, sintaxe) e função (semântica, discurso, pragmática), analisa-se a língua em seu real contexto de uso e concebe-se sua gramática como uma rede de construções que se interligam. Supomos, então, que outras construções além da adverbial qualitativa podem ter contribuído com a formação do uso modalizador. Consideramos para análise, dados do Corpus do Português dos séculos XV ao XX e nos ativemos aos seguintes fatores: i) frequências type e token das construções; ii) ordenação de “com certeza” em relação ao verbo/oração; iii) tipo semântico do verbo e frequência token dos itens verbais. Por meio desses fatores, observamos a composicionalidade, a esquematicidade e a produtividade e traçamos uma rede. Os resultados demonstraram que, dos séculos XV ao XVIII, o valor qualitativo de “com certeza” é predominante, enquanto nos séculos XIX e XX, o valor modalizador é muito mais frequente e se caracteriza por diferentes subtipos de usos. Propusemos, então, uma classificação de “com certeza” modalizador a partir desses usos.

Palavras-chave:Com certeza; Construção adverbial com preposição; Adverbial modalizador; Linguística Centrada no Uso.

 

Abstract

This work consists of analyzing “com certeza” uses in diachrony. Therefore, we discuss ways that may have led to the formation of the modal adverbial “com certeza”, as well as the development of different pragmatic-discursive specializations from this use. The initial hypothesis is that “com certeza”, which currently has a more discursive-pragmatic use (epistemic modal), had, in its origin, more qualitative uses but later it also started to have a modal value and increasingly became frequent with this value. As a theoretical- methodological point of view, we adopted the Usage-based Linguistics. Through this perspective, in which construction is defined as a pairing of form (phonology, morphology, syntax) and meaning (semantics, discourse, pragmatics), the language is analyzed in its real context of use and grammar is conceived as a network of interconnecting constructions. We thus suppose that constructions other than qualitative adverbial may have contributed to the formation of the use as a modal adverbial. We considered, for analysis, data from the Corpus do Português from the 15th to the 20th centuries and we sticked to the following factors: i) type and token frequencies of the constructions; ii) ordering of “com certeza” in relation to the verb / sentence; iii) semantic type of verb and token frequency of verbal items. Through these factors, we observe the compositionality, the schematicity and the productivity and we trace a network. The results showed that, from the 15th to the 18th centuries, the qualitative value of “com certeza” is predominant, while in the 19th and 20th centuries, its value as a modal is much more frequent and is characterized by different subtypes of uses. We therefore proposed a classification of the modal adverbial “com certeza” based on those uses.

Keywords:Com certeza; Adverbial construction with preposition; Modal adverbial; Usage-based Models.

 

Fabiana Alencar da Silva

Título: Os efeitos no léxico do Kainwang decorrentes do contato linguístico com o português brasileiro

Orientador: Prof. Dr. Gean Nunes Damulakis.

Páginas: 69


Resumo

Este trabalho tem como objetivo descrever e analisar dois processos de inovação lexical, a saber empréstimos lexicais e as criações endógenas, na língua Kaingang. São considerados dados coletados nas Terras Indígenas de Nonoai e de Serrinha, em 2016 e 2018, no Rio Grande do Sul. Dando continuidade à nossa pesquisa sobre essas inovações lexicais (SILVA & DAMULAKIS, 2017; DAMULAKIS & SILVA, 2020; SILVA & DAMULAKIS, 2020), aprofundamos a análise com base no construto do tempo aparente (LABOV, 2008; MOLLICA, 2014; WEINREICH, LABOV e HERZOG, 2016 [1968]), visando observar comportamentos linguísticos através da distribuição das variantes de acordo com a faixa etária, processos de variação e mudança lexicais. Nossa investigação nos permitiu observar três comportamentos linguísticos dessas inovações lexicais: a) os empréstimos lexicais são mais recorrentes entre os Kaingang mais jovens; b) as criações endógenas servem como atitude linguística do falante, consciente ou inconsciente, de evitar o uso de empréstimo lexical do PB sobretudo entre os mais velhos e c) alguns referentes são nominados preponderantemente através de criações endógenas, levando a crer que essas formas estão cristalizadas no léxico na variedade falada pela comunidade linguística sob análise. Além da análise em tempo aparente, também buscamos apresentar uma análise histórico-contrastiva visando mapear os dois objetos de estudo da nossa pesquisa com alguns registros mais antigos, como no Vocabulário da língua bugre (1852), em Val Floriana (1920) e no dicionário de Wiesemann (2002) com o intuito de comparar o comportamento do léxico da língua Kaingang no decorrer do tempo, avaliando itens lexicais que sobreviveram ou caíram em desuso. Consideramos que nossa pesquisa possa contribuir para discussões sobre o léxico de línguas em situação de contato, como as línguas indígenas, especialmente da língua Kaingang, de maneira também que possa servir de instrumento para atualizações e elaboração de materiais que busquem preservar constantemente o uso da língua materna.

 

Abstract

This work aims to describe and analyze two lexical innovation processes, namely lexical loans and endogenous creations, in the Kaingang language. Data collected in the Nonoai and Serrinha Indigenous Lands, in 2016 and 2018, in Rio Grande do Sul (Brazil) are considered. Continuing our research on these lexical innovations (SILVA & DAMULAKIS, 2017; DAMULAKIS & SILVA, 2020; SILVA & DAMULAKIS, 2020), we deepen the analysis based on the apparent time construct (LABOV, 2008; MOLLICA, 2014; WEINREICH, LABOV and HERZOG, 2016 [1968]), aiming to observe linguistic behaviors through the distribution of variants according to the age group, lexical variation and change processes. Our investigation allowed us to observe three linguistic behaviors of these lexical innovations: a) lexical loans are more recurrent among the younger Kaingang; b) the endogenous creations serve as the linguistic attitude of the speaker, conscious or unconscious, to avoid the use of a lexical loan from the Brazilian Portuguese (BP), especially among the older ones and c) some referents are predominantly named through endogenous creations, leading to believe that these forms are crystallized in the lexicon in the variety spoken by the linguistic community under analysis. In addition to the analysis in apparent time, we also present a historical-contrasting analysis, aiming to map the two objects of study of our research with some older records. We investigate data from Vocabulário da língua bugre (1852), Val Floriana (1920) and Wiesemann (2002) in order to compare the behavior of the Kaingang lexicon over time, evaluating lexical items that have survived or fallen into disuse.. We believe that our research can contribute to discussions on the lexicon of languages in contact, such as indigenous languages, especially the Kaingang language, so that it can also serve as an instrument for updates and preparation of materials that constantly seek to preserve the use of the mother tongue.

 

Graziele Soares

Título: Processamento de vocábulos com ambiguidade lexical por homonímia e polissemia

Orientador: Prof. Dr. Marcus Antonio Rezende Maia

Páginas: 92


Resumo

Este trabalho analisa as diferenças no processamento de itens com ambiguidade lexical por polissemia e homonímia. Embora este tema tenha sido fortemente explorado em inglês, em português brasileiro, a sua investigação não tem sido tão intensa. Sendo assim, o presente trabalho visa oferecer contribuições acerca do processamento de vocábulos homônimos e polissêmicos no português brasileiro. A partir de critérios que diferenciam os processos semânticos que constituem o fenômeno da ambiguidade lexical, realizaram-se quatro experimentos psicolinguísticos a fim de analisar questões concernentes às diferenças entre as tipologias. No que tange às metodologias utilizadas, foram realizados dois estudos normativos presenciais (um questionário com tarefa de escolha forçada e um questionário com tarefa de produção eliciada) e dois experimentos remotos utilizando a plataforma PCIBex (um teste de leitura automonitorada com tarefa de Sentence- Picture Matching e um outro teste de leitura automonitorada com tarefa de escolha forçada). A hipótese que norteia este trabalho é que a homonímia, por não apresentar relações de sentido entre seus itens lexicais, faria o processador se comprometer imediatamente com um dos sentidos e, assim, apresentaria menor custo de processamento em relação à polissemia, que se caracteriza pelas conexões de sentido de seus itens lexicais. Além disso, vocábulos polissêmicos apresentariam instâncias de processamento, partindo do sentido literal para o sentido figurativo, conforme postulam hipóteses de processamento figurativo literal-primeiro (FRISSON & PICKERING, 1999). Em um estudo seminal, Frazier & Rayner (1990, p.195) apresentam a hipótese de comprometimento semântico imediato forte, que prediz que o “comprometimento imediato ocorre se e somente se duas representações gramaticais incompatíveis seriam, de outra forma, exigidas”. Espera-se que vocábulos homônimos apresentem tempos médios inferiores de processamento se comparados à polissemia, pois o parser deverá se comprometer com um dos sentidos quando eles forem incompatíveis.

Palavras-chave:Ambiguidade lexical, Homonímia, Polissemia.

 

Abstract

This work aims to analyze the differences in the processing of items with lexical ambiguity by polysemy and homonymy. Even though this question has been heavily explored in English, it has not been similarly investigated in Brazilian Portuguese. Therefore, the present work aims to offer contributions to the processing of homonymous and polysemic words in Brazilian Portuguese. Based on criteria that differentiate the semantic processes that constitute the phenomenon of lexical ambiguity, four psycholinguistic experiments were carried out to analyze issues concerning the differences between typologies. Regarding the methodologies used, two presential normative studies (a questionnaire with forced-choice task and a questionnaire with elicited production task) and two remote experiments using the PCIBex platform (a self-monitored reading test using the Sentence- Picture Matching technique) and another self-monitored reading test with a forced-choice task). The hypothesis that guides this work is that homonymy, as it does not present meaning relations between its lexical items, would make the processor immediately commit to one of the senses and, thus, would present a lower processing cost about to with concerning and the polysemy, which is characterized by the connections of sense of your lexical items. Moreover, polysemic words would present instances of processing, from the literal to the figurative sense, as hypotheses of literal- first processing postulate (FRISSON & PICKERING, 1999). In a seminal study, Frazier & Rayner (1990, p. 195) presents the hypothesis of strong immediacy semantic commitment which predicts that “immediate commitments occur if and only if two incompatible grammatical representations would otherwise be required.” It is expected that homonymous words would present lower processing times when compared to polysemic words, because the parser must commit to one of the senses when they are incompatible.

Keywords:Lexical Ambiguity, Homonymy, Polysemy.

 

Kleveland Cristian Barbosa

Título: Nec duas vini guttas ou stillas? Tempere com mica ou granum salis? Construções quantificadoras binominais no Latim

Orientador: Prof(a). Dr(a). Karen Sampaio Braga Alonso

Coorientador: Prof. Dr. Pedro Baroni Schmidt

Páginas: 203


Resumo

Nesta dissertação, pretende-se identificar e descrever as propriedades da forma e do significado dos quantificadores de pequena quantidade de um conjunto de sistemas chamado de língua latina. Tais estruturas são formadas pelo SN quantificador gutta, stilla (ambos ‘gota’), mica (‘migalha’) ou granum (‘grão’) e um SNGEN quantificado que pode figurar antes ou depois do primeiro pelos seguintes fatores: pragmático-discursivos; sintáticos e literários. Então, tomam-se como objeto estudo: SNGEN gutta, gutta SNGEN, SNGEN stilla, stilla SNGEN, SNGEN mica, mica SNGEN, SNGEN granum e granum SNGEN. Metodologicamente, à luz da Linguística Funcional Centrada no Uso e da Gramática de Construções Baseada no Uso, analisaram-se dados reais oriundos de textos escritos, acessados na plataforma Perseus Digital Library. As ocorrências foram distribuídas em cinco períodos definidos a partir de traços sociolinguísticos e das considerações de Adamik (2013) e Pinkster (2015): arcaico, clássico, imperial, tardo- imperial e renascentista. Como foram obtidos apenas 95 dados, uma análise quantitativa robusta não se mostrou viável, mas, em compensação, foram focalizados os aspectos qualitativos desses padrões. Quanto aos resultados, os quantificadores figuraram predominantemente sob os casos Nominativo e/ou Acusativo. O quantificado, por sua vez, ocorreu predominantemente no singular. Ademais, as microconstruções com gutta e com granum figuraram com numerais, uma propriedade distintiva em relação às estruturas com stilla e mica. Há de se notar também que ambas as ordenações de gutta e mica SNGEN atuaram como reforço de negação. Por fim, as microconstruções instanciaram nomes majoritariamente líquidos ou sólidos.

Palavras-chave:Quantificadores binominais. Latim. Linguística Funcional Centrada no Uso. Gramática de Construções.

 

Abstract

In this dissertation, it is intended to identify and describe the properties of the form and meaning of the small quantity quantifiers of a set of systems called the Latin language. Such structures are formed by the SN quantifier gutta, stilla (both 'drop'), mica ('crumb') or granum ('grain') and a quantified SNGEN that may appear before or after the first one by the following factors: pragmatic-discursive; syntactic and literary. Then, we take as object of study: SNGEN gutta, gutta SNGEN, SNGEN stilla, stilla SNGEN, SNGEN mica, mica SNGEN, SNGEN granum and granum SNGEN. Methodologically, in the light of Usage-Based Linguistics and Usage-Based Construction Grammar, real data from written texts, accessed on the Perseus Digital Library platform, were analyzed. The occurrences were distributed into five periods defined based on sociolinguistic features and the considerations of Adamik (2013) and Pinkster (2015): archaic, classical, imperial, late-imperial, and renaissance. As only 95 data were obtained, a robust quantitative analysis did not prove feasible, but, in compensation, the qualitative aspects of these patterns were focused on. As for the results, the quantifiers figured predominantly under the Nominative and/or Accusative cases. The quantifier, in turn, occurred predominantly in the singular. Moreover, the micro-constructions with gutta and with granum figured with numerals, a distinctive property in relation to the structures with stilla and mica. It should also be noted that both gutta and mica SNGEN ordinations acted as negation reinforcement. Finally, the microconstructions instantiated mostly liquid or solid names.

Keywords:Binominal quantifiers. Latin. Usage-Based Linguistics. Grammar of Constructions.

 

Rachel Facchini de Oliveira

Título: A oralidade na educação básica: um estudo sobre o gênero seminário no ensino medio

Orientador: Prof(a). Dr(a). Maria Cecília de Magalhães Mollica.

Páginas: 125


Resumo

Esta pesquisa analisa produções do gênero seminário em uma turma de 3a série do Ensino Médio. Objetiva verificar o domínio dos discentes acerca dos movimentos retóricos, estimando a adequação do emprego dos moves e de operadores lógicos e discursivos nas produções recolhidas para análise. Utiliza como referência o esquema proposto por Swales & Feak (2009) e apoia-se em teóricos na área de gênero textual e discursivo como Marcuschi (2010), Paiva e Gomes (2015), Fávero et al. (2011), Schiffrin (1987), Dolz, Schneuwly e Haller (2004), Travaglia (2006), Bronckart (2003). Leva em conta igualmente as diretrizes postuladas nos documentos legais, PCNs e BNCC, que norteiam o ensino de Língua Portuguesa. Os resultados conferem performance nem sempre alinhada à sequência esperada na retórica de exposições formais institucionalizadas e constata empregos de marcadores discursivos com pouca relação à estrutura do gênero seminário. Ao final, discute questões relativas à formação docente com alvo na efetividade pedagógica de gêneros orais na escola brasileira.

Palavras-chave:Gênero seminário; Movimentos retóricos; Marcadores discursivos; Ensino Médio.

 

Abstract

This research analyzes productions of the seminar genre, in Brazilian Portuguese, in a 3rd grade high school class. It aims to verify the mastery of students about rhetorical moves. It seeks to estimate the adequacy of the use of moves and of logical and discourse operators in the productions collected for analysis. It uses as reference the scheme proposed by Swales & Feak (2009) and relies on theorists in the area of textual and discourse genre such as Marcuschi (2010), Paiva and Gomes (2015), Fávero et al. (2011), Schiffrin (1987), Dolz, Schneuwly and Haller (2004), Travaglia (2006), Bronckart (2003). It also considers the guidelines postulated in the legal documents, PCNs and BNCC, which guide the teaching of Portuguese Language. The results confer performance not always aligned to the sequence expected in the rhetoric of formal institutionalized expositions and show uses of discourse markers with little relation to the structure of the seminar genre. At the end, it discusses issues related to teacher training aimed at the pedagogical effectiveness of oral genres in brazilian schools.

Keywords:Genre seminar; Rhetorical movements; Conversational markers; High School.

 

Rodrigo Pereira Leal de Souza

Título: Análise da proficiência de leitura de alunos do ensino superior a partir de textos em libras

Orientador: Prof. Dr. Roberto de Freitas Junior

Páginas: 137


Resumo

O presente estudo tem como objetivo verificar se o processo de leitura de textos em Libras, registrados no suporte vídeo, equivale ao processo de leitura de textos escritos no que diz respeito à articulação de competências e conhecimentos prévios por parte do leitor, impactando, assim, sua proficiência de leitura. Busca também investigar, de que forma a leitura pode ser influenciada (i) pelo grau de escolaridade dos participantes, (ii) pela presença de elementos multimodais no texto e (iii) pela experiência leitora anterior em português brasileiro. O aporte teórico para esta pesquisa foi, principalmente, baseado em trabalhos na área da linguística do texto, em especial os de Marcuschi (2010;2018), Koch (2018), Koch e Elias (2009), que abordam conceitos centrais como texto, gênero, suporte e domínio discursivo. Além disso, nos apoiamos na literatura sobre leitura (SANTOS; RICHE; TEIXEIRA, 2012), novos (multi)letramento(s) e multimodalidade (NEW LONDON GROUP, 1996; KRESS, 2010; ROJO;MOURA, 2019). Procuramos revisitar e ampliar conceitos já estabelecidos na literatura linguística e, em especial, na linguística do texto que em sua constituição não pareciam considerar a modalidade gesto-visual, tais como os conceitos de fala, escrita, texto falado, texto escrito, modalidade e oralidade e letramento como práticas sociais. A partir da fundamentação teórica, nossas hipóteses eram que: (a) a leitura de certos textos em Libras deveria ser equivalente à leitura de textos escritos e, portanto, exigir do leitor uma série de conhecimentos prévios de ordem linguística e social; (b) leitores com maior grau de escolaridade apresentariam maior sucesso na leitura de textos mais complexos. Para isso selecionamos participantes surdos, falantes de Língua Brasileira de Sinais, divididos em dois grupos: o primeiro composto por graduandos de primeiro período em um curso de graduação em Letras-Libras/UFRJ, o segundo, por doutorandas de um programa de pós-graduação em Linguística da UFRJ. Realizamos uma série de encontros individuais em que os participantes, a cada reunião, deveriam fazer a leitura de um texto em Libras - ao total utilizamos quatro gêneros, a saber: fábula, entrevista, videoaula e resenha crítica - e responder perguntas sobre o texto. Os encontros foram realizados remotamente e gravados. A etapa seguinte consistiu em uma análise qualitativa das respostas produzidas durante os 24 encontros que totalizaram cerca de 700 minutos de gravação. Pudemos constatar a confirmação das hipóteses de que a leitura de textos em Libras exige do leitor uma série de competências previamente construídas que devem ser articuladas no momento da leitura e que o nível de escolaridade influencia diretamente a proficiência de leitura. Verificamos também que os recursos multimodais não são suficientes para garantir a compreensão do texto e que a experiência leitora mesmo em outra língua, no caso o português brasileiro, pode servir como base geral para os conhecimentos necessários para a leitura em Libras.

 

Abstract

The present study aims at verifying if the reading comprehension of texts in Brazilian Sign Language, recorded on the video support in its spoken modality, is equivalent to the reading comprehension of written texts with regard to the articulation of the reader’s previous skills and knowledge. This study aims to verify if the reading process of texts in Brazilian Sign Language, recorded on video support, is equivalent to the reading process of written texts with regard to the articulation of reader’s previous skills and prior knowledge, thus impacting their reading proficiency. Also it investigates how reading can be influenced by the level of education of the participants, by the presence of multimodal elements and by the previous reading experience in Brazilian Portuguese. The theoretical framework on which the research relies on was mainly based on papers in the field of Text Linguistics, like Marcuschi (2010; 2018), Koch (2018) and Koch and Elias (2009), which address central concepts such as the one of text, genre, support and discursive domain. In addition, we rely on the literature on reading (SANTOS; RICHE; TEIXEIRA, 2012), multiliteracy and multimodality (NEW LONDON GROUP, 1996; KRESS, 2010; ROJO; MOURA, 2019). We revisited and reframed traditional concepts in Linguistics, especially, in Text Linguistics, that did not seem to consider the visual-manual modality, like the concepts of speech, writing, spoken text, written text, modality and literacy and the one of orality as social practices. Our hypotheses were that: (a) the reading of certain texts in Brazilian Sign Language should be equivalent to the reading of written texts and, therefore, require from the reader a series of previous linguistic and social knowledge; (b) readers with a higher level of education would be more successful in reading more complex texts. Thus we selected deaf participants, speakers of Brazilian Sign Language, from two groups of people: the first composed of first-time undergraduate students in a Brazilian Sign Language undergraduate course (UFRJ) and the second of doctoral students from a Linguistics graduate program (UFRJ). We held a series of four individual meetings in which participants would have to read texts in Brazilian Sign Language in four genres, a fable, an interview, a video lesson and a critical review, and answer questions about them. The meetings were held remotely and were recorded. The next step consisted of a qualitative analysis of the answers given in the 24 meetings recorded in about 700’ videos. We were able to verify the hypothesis that Brazilian Sign Language requires a series of previous skills from the reader that must be articulated at the moment of reading. We also saw that schooling directly influences reading proficiency, that multimodal resources are not enough to guarantee textual comprehension and that the reading experience, even in another language - in this case Brazilian Portuguese - can serve as a general basis for reading in another language - in this case Brazilian Sign Language.

 

Rodrigo Pinto Tiradentes

Título: Adjetivos adverbiais na rede construcional do português brasileiro: uma proposta de categorização bottom-up do padrão [V AA] com sentido qualitativo.

Orientador: Prof. Dr(a). Priscilla Mouta Marques

Páginas: 236


Resumo

Este trabalho buscou estudar a construção com adjetivo adverbial de sentido qualitativo no português brasileiro contemporâneo sob a perspectiva teórica da Linguística Funcional Centrada no Uso, procurando identificar sua configuração formal e funcional. Segundo a corrente teórico-metodológica adotada, construções são as unidades cognitivas da língua, que emergem do uso, correspondem a pareamentos de forma e função e se organizam de modo estruturado em uma rede construcional que comporta diferentes níveis de abstração (TRAUGOTT; TROUSDALE, 2013; GOLDBERG, 2019). Assim, a presente dissertação desenvolveu uma categorização bottom-up da rede da construção com adjetivo adverbial de sentido qualitativo, a partir da análise das sequências de “verbo + adjetivo adverbial” instanciadas no discurso. Trata-se de uma pesquisa ancorada na observação de dados coletados em corpora orais e escritos, mais precisamente nos corpora Corpus do Português e C-Oral-Brasil I. Os dados obtidos passaram por uma análise quali-quantitativa, centrada na observação de propriedades formais, semânticas, discursivo-pragmáticas e contextuais da construção, e uma análise colostrucional (STEFANOWITSCH; GRIES, 2003, 2005), relativa à depreensão de sentido construcional a partir de colexemas fortemente atraídos e repelidos pela construção. Os resultados da análise quali-quantitativa indicaram que a construção apresenta as seguintes tendências: padrão formal [V AA], em que o adjetivo ocorre posposto e adjacente a um verbo intransitivo ou em uso intransitivo; sentido resultante da combinação de um verbo de tipo material a adjetivos de diferentes tipos semânticos; restrição pragmática de foco informacional exclusivo; e ocorrência em textos mais informais e prototipicamente orais. Os resultados da análise colostrucional, por sua vez, demonstraram que a construção atrai principalmente verbos corporais e adjetivos de grau dimensivo, mas também verbos materiais e adjetivos de grau avaliativo. O mapeamento da rede da construção com adjetivo adverbial aqui depreendido, apontou, por fim, a existência de quatro níveis hierárquicos, formados respectivamente por 48 microconstruções, 16 subesquemas menos esquemáticos, 6 subesquemas mais esquemáticos e 1 subesquema central. De modo geral, as construções nos quatro níveis concentram as mesmas propriedades formais, discursivo-pragmáticas e contextuais e não apresentam níveis elevados de produtividade e composicionalidade. Por outro lado, a diversidade de subesquemas revela que a construção com adjetivo adverbial atinge diferentes sentidos construcionais e diversos escopos de modificação, de modo que os subesquemas se situam em posições distintas no continuum adjetivo-advérbio. Portanto, o presente trabalho ofereceu a comprovação empírica de variadas hipóteses presentes na literatura sobre os adjetivos adverbiais e refutou a hipótese de tendência a licenciamento central de verbos materiais e adjetivos avaliativos. A pesquisa ainda mostrou que as sequências de “verbo + adjetivo adverbial” não constituem um grupo homogêneo, mas sim um conjunto de construções estruturado por semelhança de famílias. Os resultados da dissertação sugerem que podem ser investigadas futuramente tanto a relação entre as motivações formais e funcionais da construção quanto as semelhanças e diferenças de função adverbial entre os subesquemas.

Palavras-chave:Adjetivo adverbial. Construção adverbial qualitativa. Rede construcional. Linguística Funcional Centrada no Uso. Gramática de Construções.

 

Abstract

This work sought to study the qualitative construction with adverbial adjective in the contemporary Brazilian Portuguese under the theoretical view of Usage Based Linguistics, intending to identify itsformal and functional configuration. According to the adopted theoretical-methodological approach and its framework, constructions are the language’s cognitive unities, which emerge from the usage, correspond to form and function matching pairs and are structurally organized on a constructional network that carry different levels of abstraction (TRAUGOTT; TROUSDALE, 2013; GOLDBERG, 2019). Thus the present dissertation developed a bottom-up categorization of the qualitative construction with adverbial adjective’s network, based on analysis of the “verb + adverbial adjective” sequences instantiated on discourse. This research is grounded on the observation of data collected in oral and written corpora, namely, the Corpus do Português and C-Oral-Brasil Icorpora. The obtained data passed through a quali-quantitative analysis, centered on the observation of formal, semantic, discourse-pragmatic and contextual construction’s properties, and by a collostructional analysis (STEFANOWITSCH; GRIES, 2003, 2005), relative to the deduction of constructional meaning according to collexemes strongly attracted and repelled by the construction. The quali-quantitative analysis’ results indicated that the construction presents the follow tendencies: formal pattern [V AA], in which the adjective occurs postponed and adjacent to an intransitive verb or a verb in intransitive use; resulting meaning from the combination of a material verb and adjectives of different semantic types; pragmatic restriction of exclusive informational focus; and occurrence in prototypically oral and more informal texts. The collostructional analysis’ results, in turn, demonstrated that the construction attracts mainly corporal verbs and adjectives of dimensive degree, but also material verbs and adjectives of evaluative degree. At last, the construction with adverbial adjective’s network’s mapping deduced by this work piece pointed to the existence of four hierarchical levels, respectively formed by 48 microconstructions, 16 less schematic subschemas, 6 more schematic subschemas and 1 central subschema. On the whole, the constructions on all of the four levels concentrate the same formal, discourse-pragmatic and contextual properties and do not present a high degree of productivity and compositionality. On the other hand, the diversity of subschemas reveals that the construction with adverbial adjective achieves different constructional meanings and diverse modification scopes, so that the subschemas are positioned in distinct places on the adjective-adverb continuum. Therefore, the present work offered an empirical proof of various hypotheses present in the adverbial adjective’s literature and refuted the hypothesis of the tendency to centrally licensing material verbs and evaluative adjectives. The research showed in addition that the “verb + adverbial adjective” sequences do not constitute a homogeneous group, but rather a conjunct structured by family resemblance. The results of this dissertation suggest that both the relation between formal and functional motivations of the construction and the similarities and differences in adverbial function between subschemas can be further investigated in the future.

Keywords: Adverbial adjective. Qualitative adverbial construction. Constructional network. UsageBasedLinguistics. ConstructionGrammar.

 

Thiago Lucius Alvarez Amaral

Título: Variação do plural de nomes do PB terminados em ditongo oral decrescente (Vï): uma abordagem no modelo de exemplares

Orientador: Prof(a). Dr(a). Christina Abreu Gomes.

Páginas: 98


Resumo

Este trabalho versa sobre variação de formas de plural em palavras terminadas, no singular, em ditongo oral decrescente (Vw). A pesquisa realizada tem por base estudos do Modelo de Redes e dos Modelos de Exemplares (Bybee, 1995, 2010; Silva; Gomes, 2020), o qual postula que todas as palavras são armazenadas no léxico do falante e os padrões morfológicos emergem a partir de uma rede organizada de relações lexicais. Estudos sobre o PB (Huback, 2007; Gomes e Manoel, 2010; Severino, 2013) mostraram que na alternância de formas existe o efeito de frequência do tipo de plural e da frequência do item no plural no condicionamento da variação, assim como a escolaridade do falante. Ao passo que Becker et al. (2011) e Nevins (2012), a partir de uma abordagem formal, propõem motivações estruturais relativas ao tamanho da palavra e à vogal núcleo do ditongo, que condicionariam essa alternância. O trabalho também investigará a hipótese levantada por Gomes e Manoel (2010), segundo a qual, considerando que os falantes utilizam os mesmos mecanismos cognitivos de inferência de padrões morfológicos no léxico (Modelos Baseados no Uso), a inferência resultante poderá não ser a mesma para todos os falantes, devido a questões sociolinguísticas. Coloca-se, portanto, as seguintes questões: todos os falantes fazem exatamente o mesmo tipo de inferências, isto é, independentemente da experiência com a língua do indivíduo todos terão sempre a mesma base de léxico para fazer a mesma inferência na mesma direção? A variabilidade atestada na produção espontânea dos falantes é resultante: da competição entre padrões morfológicos emergentes da organização do léxico em redes ou é um processo de mapeamento da forma subjacente gerando uma forma superficial em função da característica fonológica dos itens lexicais? Para atingir os objetivos, o trabalho contou com um experimento de produção elicitada com pseudopalavras e de palavras do PB, além da coleta de dados que compõem a Amostra Aleatória, esses dados de produção espontânea, coletados de forma aleatória – observações assistemáticas (Labov, 2008:246), são utilizados para avançar a discussão em torno do papel da frequência de ocorrência do item lexical e frequência de tipo do plural para explicar a variabilidade encontrada na produção de falantes do PB. Assim, este trabalho apresenta evidências da preponderância do papel da frequência de tipo e da escolaridade do falante sobre aspectos formais, como tamanho do item lexical e vogal núcleo do ditongo, posição divergente da de Becker et al. (2017). Além disso, o trabalho apresenta uma reflexão sobre a importância da coleta aleatória de dados na situação em que uma das variantes tem baixa frequência de ocorrência na fala espontânea. Os dados obtidos nesta coleta permitiram expandir a compreensão do processo de analogia que caracteriza a variação em questão. Os dados analisados sugerem que a alternância de formas de plural de palavras terminadas no singular em ditongo oral decrescente se baseia em inferências probabilísticas sobre as formas de plural representadas no léxico em redes. No entanto, há mais de uma direcionalidade observada - generalização da forma irregular, mais frequente no PB para itens terminados em ditongo oral decrescente, e generalização da forma regular, menos frequente para estes itens, porém mais frequente no léxico, analisadas em função de características identificadas dos falantes como grau de escolaridade, idade e situação discursiva (grau de formalidade, modalidade etc).

Palavras-chave:Variação; Plurais; Frequência.

 

Abstract

This work deals with the variation of plural forms in finished words, in the singular, in descending oral diphthong (Vw). The research is based on studies of the Network Model and the Exemplar Models (Bybee, 1995, 2010; Silva; Gomes, 2020), which postulates that all words are stored in the speaker's lexicon and morphological patterns emerge from an organized network of lexical relationships. Studies on BP (Huback, 2007; Gomes and Manoel, 2010; Severino, 2013) showed that in the alternation of forms there is the frequency effect of the type of plural and the frequency of the item in the plural in the conditioning of the variation, as well as the schooling of the speaker. Whereas Becker et al. (2011) and Nevins (2012), from a formal approach, propose structural motivations related to the size of the word and the core vowel of the diphthong, which would condition this alternation. The study will also investigate the hypothesis raised by Gomes and Manoel (2010), according to which, considering that the speakers use the same cognitive mechanisms of inference of morphological patterns in the lexicon (Usage-Based Models), the resulting inference may not be the same for all speakers, due to sociolinguistic issues. Therefore, the following questions arise: do all speakers make exactly the same kind of inferences, that is, regardless of the experience with the individual's language, everyone will always have the same lexicon basis to make the same inference in the same direction? The variability attested in the spontaneous production of the speakers is the result: of the competition between morphological patterns emerging from the organization of the lexicon in networks or is it a process of mapping the underlying form generating a superficial form due to the phonological characteristic of lexical items? To achieve the objectives, the work had an experiment of production eillicit with pseudowords and words of PB, in addition to the collection of data that make up the Random Sample, these data of spontaneous production, collected randomly – unsystematic observations (Labov, 2008:246), are used to advance the discussion around the role of the frequency of occurrence of the lexical item and frequency of plural type to explain the variability found in the production of PB speakers. Thus, this paper presents evidence of the preponderance of the role of the type frequency and the education of the speaker on formal aspects, such as lexical item size and núcleo vowel of the diphthong, a position diverging from that of Becker et al. (2017). In addition, the paper presents a reflection on the importance of random data collection in the situation in which one of the variants has a low frequency of occurrence in spontaneous speech. The data obtained in this collection allowed to expand the understanding of the analogy process that characterizes the variation in question. The analyzed data suggest that the alternation of plural forms of words ending in the singular in descending oral diphthong is based on probabilistic inferences about the plural forms represented in the lexicon in networks. However, there is more than one directionality observed - generalization of the irregular shape, more frequent in BP for items finished in decreasing oral diphthong, and generalization of the regular form, less frequent for these items, but more frequent in the lexicon, analyzed according to identified characteristics of the speakers such as educational level, age and discursive situation (degree of formality, modality, etc.).

Keywords:Variation, Plurals, Frequency.

 

 

 

 

Agências de Fomento